A Casa da Princesa – Ilhabela

Dos antigos casarões de Ilhabela, um dos que mais chama atenção esta localizado logo na entrada da Vila antiga, a caminho do Centro histórico da cidade, logo, na Avenida Dona Germana, número 85, este imóvel recebeu dos antigos moradores e caiçaras um curioso apelido “A Casa da Princesa”.
A famosa “Casa da Princesa” foi construída em madeira no ano de 1870, nestas épocas era utilizada como chácara e fazia parte do extenso terreno da família de Hilarião de Moraes, um dos antigos proprietários da Fazenda Engenho D’Água.
Somente no ano de 1916 que o terreno fora posto a venda, sendo adquirido por Francisco Fazzini, um imigrante Italiano conhecido pelo nome de Chico Fazzini. Recém-chegado a ilha, o senhor Fazzini casou-se com Nhá Pudina, da família Moraes. Logo a chácara de madeira transformou-se num importante imóvel para a Vila, assim surgiu o “Hotel Bela Vista”.
Em 1937, o Hotel Bela Vista recebeu um dos seus últimos hospedes. Este deu entrada numa noite escura de muita chuva, acompanhado do amigo Rodolfo Tabira, ambos eram funcionários da Bolsa de Valores de São Paulo, seu nome na ficha era Aníbal Telles Corrêa.
À pedido de Fazzini, o senhor Aníbal deveria esperar até que o último hospede desse baixa na ficha para então receber as chaves da propriedade. Assim que recebeu, Aníbal trouxe para viver na antiga Ilhabela, sua esposa, dona Germana Didier e seu filho Carlos Telles Corrêa.
A frente da casa havia uma estrada de terra que levava até a Vila antiga, pela qual Aníbal e Germana faziam o trajeto para chegar até a capela da Nossa Senhora D’ajuda, onde participavam das missas. Devota da Nossa Senhora de Fátima, dona Germana doou para a igreja a imagem e o altar para a santa e pediu a Aníbal que comprasse as pedras para asfaltar a rua em frente a sua casa até a Vila.
Assim foram colocadas as pedras do asfalto que permanecem até hoje, chamada de Avenida Dona Germana. Por último, pediu ao marido que fosse levantada uma capelinha aos fundos da casa, na parte superior do terreno.
Somente em 2016 que a propriedade “Pouso dos Corrêa” foi desapropriada passando o prédio a pertencer ao município de Ilhabela. Assim, a fim de torná-lo útil e acessível, o imóvel fora utilizado para sediar a Câmara Municipal de Ilhabela.

Fonte: https://www.portalculturailhabela.com.br/2020/08/a-casa-da-princesa.html